Desenvolvimento profissional

O que é Turnaround e qual a sua importância dentro da organização?

janeiro 23, 2020
Tempo de leitura 7 min

Por mais que procuremos nos planejar e criar condições para que tudo saia dentro do esperado, estamos sujeitos a mudanças bruscas e que estão fora de controle. No mundo corporativo também é assim: negócios enfrentam ondas de sucesso, fracassos e retomadas. Uma dessas mudanças é conhecida como turnaround.

O termo é novo para você? Se a resposta é sim, vale a pena entender melhor o que ele significa e quais vantagens traz para a organização. Continue a leitura para saber mais sobre isso!

O que é turnaround?

O turnaround é um termo da língua inglesa que ficou conhecido no ambiente de negócios como o processo de retomada ou de recuperação de uma organização.

Ele indica o período em que uma corporação sofre uma queda significativa nas finanças e, após a implementação de mudanças que afetam desde os produtos ofertados até a cultura organizacional, experimenta uma recuperação, com alcance de bons lucros e destaque em relação à concorrência.

Quais são as vantagens desse processo?

Geralmente, os gestores não conseguem identificar exatamente o que provocou a queda do faturamento, ou os gatilhos que originaram o problema.

Quando a situação chega ao limite, forçando os empreendedores a analisarem cuidadosamente cada setor para iniciar essa retomada, é possível identificar questões que estavam encobertas em uma rotina de sobrecarga de atividades.

Embora o turnaround marque o momento em que é necessário “tomar fôlego” durante uma crise, traz benefícios para o negócio.

Otimiza a tomada de decisões

O turnaround exige a definição dos agentes responsáveis pela reestruturação, assim como análises internas aprofundadas, apoiadas em ferramentas como matriz SWOT e Balanced Scorecard, ou metolologias como a do Oceano Azul, Métodos Ágeis etc, para que haja uma visão sistêmica das estratégias e a avaliação dos indicadores de desempenho.

A partir dessas informações, os gestores conseguem tomar decisões de maneira mais estruturada e precisa. As decisões baseadas em dados têm resultados positivos e sustentáveis.

Corrige falhas estruturais

A necessidade de recuperação do negócio exige dos líderes uma reavaliação cuidadosa de todos os departamentos e estruturas internas da organização. Com isso, as falhas são identificadas e corrigidas, favorecendo uma retomada em bases mais firmes e capazes de sustentar o crescimento da corporação.

Uma das principais recomendações é partir a análise do Propósito. Haja vista o que desejamos para a organização nos próximos três anos, por exemplo, verificamos o que seria necessário em termos de estrutura e pessoas para que isso se tornasse uma realidade. Na sequência qual a estratégia, caminho a ser seguido, para uma consecução de sucesso.

Permite uma mensuração mais precisa

De nada adianta mudar toda a estrutura interna e estabelecer novas estratégias se essas alterações não forem mensuradas com indicadores que deem uma visão clara sobre o negócio.

É durante o turnaround que a organização consegue identificar quais parâmetros são essenciais para o seu desenvolvimento e estabelecer indicadores que meçam esses aspectos mais importantes. Para isso, pode-se investir em tecnologia e tirar proveito de ferramentas disponíveis que auxiliam no acompanhamento dos resultados.

Tais indicadores devem criar situações e condições para que o propósito aconteça. O resultado não acontecerá por que assim o desejamos, mas porque criamos um contexto em que não há como decidir fora do escopo definido, assegurando que todos estejam, em suas posições e funções, direcionados pelos indicadores.

Trabalha a imagem da organização

Quando os negócios não vão bem, os boatos sobre eventual tropeço afetam seriamente a imagem perante os consumidores, investidores e colaboradores. O turnaround permite um trabalho de reposicionamento da marca, alinhando produtos, serviços, estratégias de marketing e até mesmo a postura dos funcionários.

O clima organizacional também pode ser alvo de mudanças, já que o processo prevê uma reestruturação profunda que considera até mesmo os valores e missão do negócio. Ou seja, nada mais poderoso do que um propósito compartilhado.

Qual a importância da análise do time durante o turnaround?

Durante esse processo de reposicionamento ou restruturação do negócio, é importante avaliar até qual ponto os times atuais estão, de fato, colaborando para o desenvolvimento organizacional e quando são necessárias algumas reconfiguações.

Para isso, é indispensável fazer uma análise cuidadosa do quadro de funcionários atual, identificando competências e limitações. A partir dessas informações, é possível estruturar treinamentos, planos de desenvolvimento e indicação de assignments capazes de cobrir as lacunas ou até mesmo partir para o recrutamento externo, atraindo talentos no mercado de trabalho capazes de trazer as habilidades necessárias.

Essa movimentação é comum, sobretudo quando há o diagnóstico de que a organização precisa de mais inovação ou de profissionais com experiências distintas que aumentem a diversidade e implantem projetos disruptivos.

Como essa avaliação ajuda a empresa?

O turnaround deve ser encarado, principalmente, como um renascimento da organização. Essa tentativa de se fincar novamente no mercado e a necessidade da reestruturação de times pode ser extremamente positiva, permitindo uma repaginação da marca e mudando até mesmo a abordagem diante do público-alvo.

Um bom exemplo é o da Samsung, Alpargatas ou a Lego, que, ao perceber o declínio e chegar a uma quase falência, notou que precisava atualizar seu time e contratou pessoas mais criativas, que desenharam novos brinquedos, adotam novas metodologias e não se prendem no ‘sempre foi feito assim’.

Como a IAPP pode ajudar nesse processo?

A Análise de Prontidão e Potencial garante o sucesso de uma gestão de pessoas estratégica e pode ser a ferramenta que falta para que você avalie o time de maneira cuidadosa e capaz de indicar as mudanças necessárias.

Esse método ajuda no mapeamento de atributos, indicando as potencialidades e limites de cada colaborador. Assim, é possível identificar as oportunidades dos funcionários e compreender como eles podem ajudar a organização a implementar novos rumos, serem agentes de mudança e até mesmo assegurarem o reposicionamento da organização.

O IAPP também mostra o nível de engajamento dos profissionais, permitindo ações de engajamento e até mesmo mostrando algum dos fatores que possa ter contribuído para o comprometimento dos resultados. Com o esclarecimento sobre a perda dos funcionários e de como está o engajamento diário, é possível implementar ações diretas e pontuais que resolvam os problemas.

Além de todas essas vantagens, a Avaliação de Prontidão e Potencial auxilia na elaboração de planos de desenvolvimento individuais e ajuda a localizar quais talentos estão realmente preparados para assumir cargos mais altos na organização. Essas mudanças oxigenam o time e ajudam a implementar a inovação necessária para que o turnaround seja, de fato, bem-sucedido, contemplando uma visão mais ampla e individualizada de cada profissional.

A compreensão do quadro de funcionários, assim como o mapeamento de competências e respectivos atributos para o futuro, viabiliza a estruturação de novas estratégias em cima dessas informações, ajuda a organização nesse processo de retomada e traz informações cruciais para o desenvolvimento dele, favorecendo que o novo posiciomamento seja mais efetiva e sustentável.

Ficou mais claro o que é turnaround e como ele é importante para a sobrevivência de uma organização? Entendendo esse conceito, você fica pronto não só para compreender melhor as mudanças de mercado, mas para promover essas transformações em sua organização, se necessário.

Quer saber na prática como a IAPP pode ajudar seu negócio, esteja ele em plena expansão ou precisando de um novo rumo? Entre em contato conosco, conheça o nosso método e saiba como podemos ajudar!

Powered by Rock Convert

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up