Desenvolvimento profissional

Entenda quando a transição de carreira pode acontecer

fevereiro 19, 2019
Tempo de leitura 4 min

Fazer a transição de carreira não é algo simples, mas também não é impossível, apenas diferente. Aliás, os conceitos sobre carreira na atualidade são confrontados com uma nova realidade, o que faz com que eles sejam questionados, visto que não dão mais conta da realidade imposta pelo contexto VICA. 

Neste artigo, você entenderá quando a transição de carreira pode acontecer, mas também a sua ligação com a identidade profissional e a maneira como as organizações podem identificar o potencial do colaborador de concluir com sucesso a transição!

O que é identidade profissional? 

Perguntar sobre identidade é algo comum quando não consideramos o contexto profissional. É possível defini-la como uma representação pessoal, um conceito que fazemos de nós próprios. Ela é construída a partir da dinâmica e constante interação consigo mesmo e com o meio. 

No entanto, considerando o lado profissional, a expressão muda. Nesse caso, são exercidas forças internas e externas sob o indivíduo, por exemplo, de grupos com os quais ele se relaciona, além da cultura, valores e até o poder da organização em que ele atua.

Hoje, é possível dizer que as pessoas têm “identidades”, ou seja, constituídas no contexto pessoal, social e organizacional. É justamente essa última que será capaz de diferenciá-lo não só dos demais profissionais, mas também indicar mudanças de carreira e da atuação no meio, como veremos melhor a seguir. 

Qual a ligação da identidade com a transição de carreira? 

Como dito, a identidade representa um conjunto de narrativas sobre si próprio. Sendo assim, ela ajuda a indicar mudanças de carreira, mas também no modo de visão e atuação no contexto. Portanto, instintivamente, a transição de carreira só acontece quando há uma mudança significativa na identidade profissional, 

Tal transição, não ocorre mais apenas com eminência na mudança da atividade profissional exercida ou mesmo com o desemprego, mas, sim, quando há uma mudança na identidade profissional. Ou seja, podemos considerar a transição de carreira quando um indivíduo passa de um cargo de analista para gerente e sua identidade toda é transformada. 

Afinal, foi mudada não só a descrição do trabalho, mas ele também adquiriu outras responsabilidades e as suas relações pessoais dentro do time em que atua foram alteradas. 

Como a organização pode distinguir o potencial de alguém assumir uma nova identidade profissional? 

A transição de carreira, quando há uma promoção, aumenta o nível de complexidade, desafio e tensão do trabalho. No entanto, não é todo profissional que está apto para lidar com a mudança da identidade profissional. Dependendo do seu nível de comprometimento com ela e a hierarquia na qual ela se encontra dentro dos grupos de identificação, a tarefa se torna mais complexa. 

Sendo assim, para identificar o potencial de um colaborador para essa transição, a organização precisa adotar algumas ações.

Identificar os desafios para a nova função 

Cabe aos executivos e ao profissional de RH uma atuação estratégica para poder discernir quais os principais desafios da nova função. Vale lembrar que devem ser levadas em consideração não só questões ligadas às demandas organizacionais, mas também às limitações do colaborador que passará pelo processo transitório. 

Checar se o profissional está se qualificando 

Como dissemos, as identidades mudam dependendo do contexto. Logo, a identidade profissional de um analista não será a mesma de um gerente. Portanto, é fundamental saber se o colaborador está se qualificando para passar pela transição.

Isso porque o time, os superiores e até fornecedores podem projetar a identidade em um gerente, por exemplo. Se ele não for capaz de corresponder às expectativas poderá criar uma dissonância, comprometendo o seu papel — é preciso preparação para isso. 

Contar com uma assessoria especializada 

Uma assessoria especializada em analisar o potencial de um colaborador e a velocidade com a qual ele absorve a nova identidade profissional é essencial. Isso porque ela fará com a transição não só aconteça de maneira mais ágil, mas também planejada, projetando os próximos passos deste profissional em seu novo cargo e fazendo com que o processo de adaptação seja favorável tanto para ele quanto para a organização. 

Para lidar com uma transição de carreira é preciso antes de qualquer coisa conhecer a identidade profissional de um colaborador. Só assim, o processo se desenvolverá de maneira benéfica para ambas as partes.

Quer entender melhor sobre o assunto? Ou precisa de uma consultoria especializada? Entre em contato conosco!

Powered by Rock Convert

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up