Desenvolvimento profissional

3 desafios nas organizações que você precisa se preparar para enfrentar

fevereiro 3, 2020
Tempo de leitura 5 min

Administrar um negócio é uma tarefa que exige muita responsabilidade e reserva inúmeras adversidades. Seja em relação a atrair e manter os talentos na organização, seja em relação à valorização dos profissionais, o fato é que existem muitos desafios nas organizações que, muitas vezes, são subestimados.

Portanto, neste conteúdo mostraremos as 3 principais dificuldades de um empreendimento que você precisa se preparar para enfrentar. Acompanhe a leitura para conferir!

1. Atrair e reter talentos

Sem dúvida, um grande desafio nas organizações atuais é atrair e reter talentos, pois o processo não se resume a anunciar uma vaga e contratar quem esteja mais interessado ou quem tenha as maiores qualificações entre os candidatos.

A questão é que não basta atrair, é preciso também manter os profissionais em sua organização, e isso exige estratégias e políticas específicas que façam com que os colaboradores se identifiquem com os valores e objetivos.

Reduzir a taxa de rotatividade, em um panorama acirrado como o que vivemos, pode ser um processo complicado. Um colaborador que não se sente aderido à organização acaba deixando seu posto precocemente, e esse tipo de situação gera despesas com novos processos seletivos e perda de produtividade por conta da interrupção do trabalho.

Para alinhar o pensamento dos talentos contratados com a cultura e propósito da organização, garantindo que os funcionários sintam que pertencem ao time, é importante oferecer uma remuneração acordada, justa em relação às obrigações da posição, benefícios e aspectos que proporcionem uma sensação de realização ao profissional.

2. Garantir a motivação dos funcionários

Por falar em produtividade, nada compromete mais no desempenho da companhia do que um time desmotivado e esse é um desafio que precisa ser vencido, para que a organização garanta uma posição competitiva no mercado em que atua.

Uma vez que o profissional é contratado, é fundamental que ele não apenas queira permanecer na organização, mas também que goste do que faz e procure se desenvolver, pois as atividades crescem em complexidade. Para isso, é preciso que ele se sinta inspirado, motivado. Sendo assim, é fundamental que o negócio crie um programa capaz de estimular e manter seus funcionários determinados a darem o melhor, a quererem permanecer em suas atribuições em busca de novos desafios.

Algumas formas de elevar a motivação do time que podemos citar são:

  • estabelecer um plano de ações que alinhem os objetivos de carreira;

  • desenvolver uma programa de incentivos, desafios e oportunidades de adquirir novos conhecimentos;

  • investir na qualificação profissional, pois todos devem ampliar sua atuação profissional e domínio de maiores complexidades, independente se desejam novas posições.

A ideia é fazer o colaborador entender que vale a pena dar o melhor de si para alcançar os melhores resultados para a organização, pois ele será recompensado em troca de sua entrega de maior valor agregado. Com uma taxa de rotatividade reduzida, torna-se mais fácil estabelecer projetos de médio e longo prazo, uma vez que há segurança em relação à continuidade dos talentos no time.

3. Formar novos líderes

Um grande desafio nas organizações modernas é a formação de novos líderes, principalmente em um cenário tão disruptivo, volátil, incerto, complexo e ambíguo, sem mencionar a crescente competitividade como o atual mercado de trabalho. O fato é que, de acordo com as pesquisas e experiências da Formare Associados, 50% dos sucessores mapeados acaba deixando a organização, ou sendo demitido desta, em um período de até cinco anos.

Isso significa que está cada vez mais difícil identificar corretamente e manter estes profissionais com talento e experiência para assumir posições de liderança, pois há uma grande chance de que em algum momento ele receba propostas de outras organizações ou não se sinta realizado o suficiente para permanecer onde está, ou se reconheça que a seleção e identificação estavam presas em competência que se tornaram obsoletas.

Para reduzir as possibilidades de que esse problema aconteça, mais uma vez, é preciso valorizar o ativo que viabiliza a estratégia organizacional, as pessoas. Considere investir não só no treinamento e desenvolvimento, mas também em assignments de seus colaboradores para que eles se sintam valorizados, oferecendo:

  • cursos profissionalizantes;

  • palestras e leituras com grandes nomes no setor;

  • aulas com atividades práticas, que representam as decisões táticas e estratégicas para o time;

  • programas de desenvolvimento de liderança com uma visão futura, em perspectiva de um futuro desconhecido, desafiador e de crescente complexidade, onde tudo muda o tempo todo e isso não muda mais.

Dentre outras medidas que façam com que seus líderes em potencial sintam que pertencem ao time e fiquem motivados a continuar na organização, assumindo novas atribuições (assigments), responsabilidades e protagonismo.

Como você pôde contemplar neste artigo, o grande desafio nas organizações atualmente está relacionado à gestão estratégica de pessoas. Reduzir a taxa de rotatividade, incrementando a aceleração dos potenciais, garantindo que os melhores profissionais queiram continuar na organização é uma tarefa que exige mudanças nas políticas de contratação e valorização dos talentos.

O RH somente é estratégico quando viabiliza a estratégia da organização através das pessoas. Logo, quando seu processo de identificação, indicação e mapeamento está aderente aos desafios futuros de um propósito autêntico, não aos passados e suas competências em obsolescência acelerada.

Gostou deste artigo e quer ter acesso a mais dicas e conteúdos interessantes? Então, curta a nossa página no Facebook e não perca nossas atualizações!

Powered by Rock Convert

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up